...Hediondo... - UOL Blog
A Facada
 
Meu primeiro trampo, feito a quase 1 ano atrás sem recurso algum. Só alguma idéia xula na cabecinha...
Mr. No Legs (1981)
                                               IMDB
 
Sinopse:
 

Filme policial onde a estrela da trama é um justiceiro sem pernas!

 

Crítica:
 

Lou (No legs) é um coroa boa pinta, de cabelo penteado, maquinado numa maravilhosa cadeira de rodas equipada com armamento pesado.  Ele trabalha para a um chefão da máfia que anda traficando entorpecentes ilegais dentro de charutos. Não satisfeito com o trampo ilícito, Lou aguarda apenas o momento certo para dar um fim nesses traficantes, e quem quer que ouse se meter com ele.
           Mesmo sem ajuda das pernas, o Mr. No Legs é mestre nas artes marciais, distribuindo até coices nos inimigos mais desavisados, com direito àqueles gritinhos másculos do mestre Bruce Lee.

           
O decorrer do filme é cheio de personagens bizarros (o empregado do Mr. No Legs é um cover do Elvis) e diálogos que beiram o ridículo. O que mais impressiona é que apesar do nítido limite orçamentário, a ação é frenética e não deixa a desejar em nenhum momento. Ótimas cenas de tiroteio em slowmotion (a la “Thriller”) e uma briga de bar que é de dar inveja a qualquer cowboy!
          
Infelizmente não foi lançado em DVD até hoje, e provavelmente nunca será. Mas é possível encontrar raras cópias em VHS desse maravilhoso título.

 

Considerações finais:
 

Atrás de um filme policial que não flerte nenhum pouco com o convencional? Acabou de encontrar!

**** / *****

The Impossible Kid (1982)
 
                                 IMDB
 
Sinopse:
 

Agora trabalhando para a Interpol, o Agente 00 tem como missão sabotar o projeto do maléfico Mr. X, que anda sequestrando inocentes em troca de dinheiro.

 

 

Crítica:
 

Quem disse que espião precisa ser bonitão e atlético para comer todas as garotinhas? Seguindo a tradição de seu antecessor, “The Impossible Kid” consolida a imagem do minúsculo e viril agente 00.

O nome é Weng-weng. Pequeno grande astro filipino, que infelizmente não teve muito tempo para estrelar em mais produções. Enfartou em 1992, deixando menos de meia-dúzia de filmes em seu legado, sendo o protagonista em dois deles. “For Your Height Only” de 81, seguido pelo filme em questão, “The Impossible Kid” de 82, ambos mostrando as aventuras do Agente 00, o menor espião do mundo. E com certeza o mais casca grossa.

Weng-weng dá um show de acrobacias e kung fu, dando um banho de cacete nos vilões fajutos do longa-metragem. Por falar em fajuto, dessa vez meu agente predileto tem que acabar de uma vez por todas com as maldades de um criminoso mascarado, que anda seqüestrando os cidadãos filipinos em troca de grana alta.

Além de bandidos, 00 também detona as garotas. Qualquer uma que esteja no seu campo de visão, mesmo bem acompanhada. Ninguém resiste ao seu charme...

Até o final, temos uma excelente projeção de 1h30 repleta de ação, sensualidade e humor.

Sem delongas, assistam a esse filme com o coração aberto e espero em breve estar resenhando o debut do menor espião do mundo...

 
 
Considerações finais:
 

Se você ainda não ouviu falar no fenômeno Weng-weng, corra!

 

**** / *****

Acervo de Agosto
 
Até que enfim dei um jeito de terminar a atualização desse mês. A preguiça quase não deixa. ehehe
Mas espero que gostem, pois está recheada de novidades...
 
 
Para visualizar a lista atualizada, clique AQUI ou AQUI (zipado).
Hardware (1990)
                    IMDB | Trailer
 
Sinopse:
 

Num futuro caótico, escultora que vive enclausurada usa crânio metálico, encontrado no deserto, para confeccionar mais um de seus trabalhos. Na verdade, o crânio é uma máquina assassina do governo americano.

 

 

Crítica:
 

Este foi o primeiro longa do controverso Richard Stanley, que, reza a lenda, 6 anos depois foi demitido da direção do conturbado remake de "A Ilha do Dr. Moreau" e, inconsolado por ter sido privado do projetos dos seus sonhos, “invadiu” as filmagens do filme camuflado com uma máscara de cachorro. Interessante, não? Pena que "Hardware" não seja tão curioso quanto a vida de seu próprio idealizador.

Quando vi o trailer pela primeira vez, pensei: “Puta merda! Finalmente um sci-fi caótico e sangrento!”, pois o trailer é bem ornamentado com hemoglobina e vísceras, mostrando um andróide psicótico em pleno exercício de crueldade. Infelizmente, nesse caso o trailer consegue ser muito melhor que o produto final.

Stanley até tentou, utilizando boa trilha sonora, fotografia quase rubra, ótima dose de violência, personagens bizarros entre outras coisas. O cara tem potencial, mas o mistureba não deu em merda alguma.

Apesar do clima prometer no começo do filme, todas as expectativas se afundam de forma enfadonha. As atuações são chatas, o roteiro bobo e os momentos que deveriam ser mais perturbadores não foram dirigidos como mereciam pelo Stanley e acabaram ficando confusos. Por falar em confuso, é nisso que o filme se resume: bagunça.

O simples enredo do “robô assassino criado secretamente pelo governo americano” poderia ter sido muito mais bem utilizado. Nada no filme é envolvente, absolutamente nada! Ainda bem que inventaram a maravilhosa tecla de “adiantar” nos nossos controles remotos, pois é realmente chato jogar 1 hora e meia da nossa vida numa projeção tão fraca.

 
 
Considerações finais:
 

Fãs do universo cyberpunk me perdoem. Filme fraco, apesar de tachado com clássico. Caso esteja procurando um filme de ficção mais divertido e menos cabeça (ã?), prefira rever “O Exterminador do Futuro” pela enésima vez. Acredite!

 

* / *****

The Deadly Spawn (1983)
 
                                   IMDB
 
Sinopse:
 

Eles chegam à Terra com um meteoro, que cai em um lugar afastado. Estão famintos e precisam se esconder no pequeno povoado. Todos correm perigo, mas devem ficar calados, pois suas vidas dependem do silêncio.

 
 
Crítica:
 

Taí um filmão Bzão que eu adoro! Essa pérola foi lançada em vhs na terra de ZUMBI dos Palmares como "O Retorno de Aliens", exibindo na capa alienígenas tão toscos e singulares que a fita poderia ser confundida com filme de putaria, se não fosse pelos imensos dentes do monstro com cara de falo!

Imagine um sci-fi dos anos 50, feito nos anos 80, com elevada dosagem de violência, escatologia, mutilação e nojeiras de todo tipo? O resultado não poderia ser melhor!

E o herói da história é um garotinho fanático por monstros, utilizando seus conhecimentos para pulverizar os aliens. Mera desculpa para um desfecho caótico. Pena que o diretor, Douglas McKeown, parou por ai... 

 
 
Considerações finais:
 

Pequeno clássico, obrigatório para fanáticos por sci-fi.

 

**** / *****

Tenement (1985)
 
                          IMDB
 
Sinopse:
 

Gangue resolve dar o troco aos pobres moradores de um prédio, após terem sido chutados de lá pela policia.

 
 
Crítica:
 

Dirigido por Roberta Findlay, do polêmico "Snuff" (Um filme que só poderia ser feito na América do Sul, onde a vida é barata!), “Tenement” é um belo exemplo do quase-gênero VINGANÇA! E é vingança pra todo lado.

Uma gangue do subúrbio americano decide vingar-se dos moradores de um pequeno prédio, após serem expulsos, com ajuda da polícia, por moradores receosos.

A violência explode quando os marginais retornam ao edifício, dispostos a triturar quem aparecer pela frente.

Temos Estupros, overdose, lambida no pescoço, facada na barriga, tripas, muitas tripas, e até um cano bem dotado enfiado onde a coruja dorme.

Só deveria ter uma edição mais aprimorada, pois em certos momentos a coisa fica um pouco confusa e sem impacto. Mas quando o longa termina deixa aquela sensação maravilhosa de dever cumprido. Subversivo como a diretora gosta!

Antes de finalizar, gostaria de divulgar a super promoção do blog Necrofilmes, capitaneado pelo meu amigo pessoal Yuri, grande devorador de acarajés! Por apenas 15 malandros, você leva qualquer titulo de seu acervo desgraçado, recheado com os filmes mais toscos e sacanas, além de amaldiçoado pelos mais “importantes” trabalhos realizados na época da infame Boca do Lixo.

 
 
Considerações finais:
 

Recomendado para quem gosta de desgraça e não esta nem ai para os valores morais de nossa bela sociedade.

 

*** / *****

The Beast of Bray Road (2005)

 

                           IMDB

 

Sinopse:

 

Cidadezinha interiorana nos EUA é aterrorizada por terrível lobisomem.

 

 

Critica:

 

Não é tarefa fácil arrumar um filme de lobisomem hoje em dia, principalmente um que valha a pena. Felizmente, “The Beast Of Bray Road” faz jus ao gênero tão pouco respeitado.

O longa em questão não é nenhum espetáculo, pois trate-se de uma obra independente do cinema americano, mas sacia a sede de sangue dos licantropos enrustidos, que há tanto aguardavam um exemplar mais ou menos digno de apreciação.

A fantasia de lobisomem vestida no ator que interpreta a fera é nitidamente falsa, assim como as cenas gore, que ficaram divertidas de tão espalhafatosas. E há mortes o tempo todo!

Não há muito que falar, pois não há nada que já não tenhamos visto, mas não custa nada dar uma conferida, tendo em vista a escassez de material. E o resultado final é satisfatório. Para checar algumas fotos clique aqui.

 

 

Considerações finais:
 

Recomendado apenas para quem se amarra em filmes do lobo mau, como eu.

 

*** / *****

555 (1988)
 
                    IMDB
 
Sinopse:
 

Um hippie maluco dá uma de serial killer, matando a cada cinco anos, no quinto mês, por cinco dias consecutivos, quem passar em sua frente.

 
 
Crítica:
 

Com um enredo sem noção desse, fica óbvio o que esperar de um filme assim.

A trama é protagonizada por três patéticos personagens: dois policiais ineficientes (um austero e um boboca) e uma repórter dedicada até demais.

O grande lance do assassino é destruir a vida de casais no ato sexual. Após matar as vítimas, ele ainda tem tempo para um ato necrófilo com a fêmea do par escolhido. E o tal vilão tá mais pra mendigo trajado de turista no Havaí que hippie...

As cenas de assassinato são violentas, porém nitidamente falsas. Mas nada que atrapalhe a diversão. Na verdade é extremamente cômico, assim como a trilha sonora, edição, figurino, cenários (fique atento ao escritório dos policiais). Mas tudo isso acaba ajudando bastante no resultado final desta porcaria, com cara de softcore barato.

            Único trabalho do desconhecido, minimalista e igualmente incompetente Wally Koz na direção.
 
 
Considerações finais:
 

Assista e entenda a aflição de um hippie sem marijuana.

 

** / *****

Acervo atualizado
 
Apesar da demora, finalmente terminei a atualização de Julho do meu acervo.
Não custa nada dar uma olhadinha.
 
 
 
 
 
Para visualizar a lista atualizada, clique AQUI ou AQUI (zipado).
 
 
E em breve, mais resenhas novinhas, novinhas...
The Rejuvenator (1988)
 
                IMDB
 
Sinopse:
 

A fim de salvar a carreira decadente, rica atriz começa uma frenética busca pelo rejuvenescedor definitivo e se dá mal ao ser cobaia de experimento.

 

 
Crítica:
 

Sou fanático por filmes de criaturas monstruosas! Não consegui conter uma protuberante salivada assim que vi a capa desta fita. O enredo é basicamente o mesmo de “Evil Spawn” (Semente do Mal), outro classe “B”, onde uma já envelhecida estrela de Hollywood sai em busca da “fonte da juventude” e torna-se cobaia em experimentos científicos. Tudo para se manter no show business. Eis que é criada uma espécie de droga, que a deixa anos mais jovem. Mas como tudo que é bom dura pouco, logo o efeito passa e dá lugar a uma criatura horrenda, que precisa de cérebros humanos para manter-se viva.

Interessante ver a degradação do corpo humano no ponto de vista de quem depende da sua exuberância. Uma alegoria à ambição desenfreada e o seu culto.

Vale ressaltar que a maquiagem da monstruosa atriz é demais, além dos outros efeitos que não fazem feio apesar da paupérrima produção. Tudo artesanal. É tosquice de qualidade!

 

 
Considerações finais:
 

Bobão, gore, nojento, tudo de bom!

*** / *****

PROMOÇÃO IMPERDÍVEL!!!

Para você que precisa de um aumento considerável na sua coleção pessoal, o Hediondo dá uma mão.

Qualquer DVD simples do acervo por apenas R$ 10!!!

 

APENAS DEZ REAIS!!!!!!

 

Frete de R$ 5 para qualquer lugar do Brasil, independente de quantidade.

Corra, pois é apenas durante o mês de Junho.

 

 

Para visualizar a lista atualizada, clique AQUI ou AQUI (zipado).

 

 

 

Bom filme!

Black Demons (1991)
 
                     IMDB
 
Sinopse:
 

Ao passar no Brasil acompanhado de sua irmã e cunhado, o americano Dick (Keith Van Hoven), assiste a uma cerimônia de macumba e no dia seguinte acorda com um amuleto preso ao seu pescoço. O jovem rapaz passa a agir de forma estranha, e ao visitar um cemitério local acaba ressuscitando acidentalmente seis escravos negros, que clamam por vingança. Suposta continuação da série “Demons”.

 
 
Crítica:
 

“Let Iemanjá guide you.”

 

Vindo diretamente da época menos inspirada do terror italiano, “Black Demons” foi o último filme de horror do antropófago Umberto Lenzi (Cannibal Ferox, Eaten Alive). E o enredo, como detalhado na sinopse, é clichê em todos os aspectos, porém divertido.

O fato interessante é que, mesmo falada em inglês, a película foi rodada aqui, no país do futebol. Em sua totalidade, não deixamos de admirar as belas paisagens, favelas e atores incompetentes (o casal de brasileiros e sua empregada são as figuras mais bizarras do enredo). Alguns, inclusive, podem ser vistos nessas novelas capengas da Rede Globo.

As maquiagens dos zumbis, apesar de simples, ficaram bem assustadoras e nojentas, além da boa dose de sangue e olhos mutilados.

Infelizmente, o filme não chegou a ser lançado no país, sendo exibido apenas na TV.

 

 
Considerações finais:
 

Nada de grandioso, claro, mas uma boa pedida para uma tarde de diversão trash.

 

** / *****

The Curse (1987)
 
                IMDB | Trailer
 
Sinopse:
 

Uma estranha esfera cai do céu no meio de uma plantação, contaminando a água e o solo da região.

 
 
Crítica:
 

Essa pequena obra, filmada em meados da década de 80, é a segunda adaptação do excelente conto “A Cor Que Caiu Do Céu” (a primeira foi o clássico “Morte para um Monstro”), de H.P. Lovecraft.

O enredo é simples e sem delongas, mostrando a vida de uma família fazendeira e seu rápido declínio provocado pela queda de um meteoro, que contamina a água e tudo que é cultivado na região. Um a um, os membros da família vão sendo contaminados pelo poder oculto da tal rocha, que os transforma em pessoas violentas e monstruosas.

Apesar de personagens caricatos e um desenrolar lento, os efeitos nojentos dão uma força extra. No geral, o longa cumpre com a sua parte, divertindo e presenteando os fãs de literatura obscura com mais uma adaptação lovecraftiana.

“The Curse” foi lançado em vhs no país sob o título “A Maldição – Raízes do Terror” e rendeu mais três continuações.

 
 
Considerações finais:
 

Adaptação apenas regular para um excelente conto.

 

** / *****

Backwoods (1987)
 
                 IMDB
 
Sinopse:
 

Casal que passeava de bicicleta encontra velho fazendeiro atormentado por um terrível segredo. Para desvendar o mistério, eles entram pela floresta e descobrem que o filho do fazendeiro era um louco violento, que passa a persegui-los sem tréguas.

 
 
Crítica:
 

Na década de 80 o subgênero slasher fazia o maior sucesso nos EUA, pois eram filmes simples e muito baratos, portanto recuperavam a grana gasta e mais alguns trocados sem muita dificuldade. Quase todos seguiam a mesma fórmula: jovens drogados e prostituídos se metendo nas maiores roubadas por causa de um louco assassino.

“Backwoods” (ou Fúria Assassina) tentou mudar um pouco essa fórmula, e talvez por isso o resultado final não tenha sido o mais satisfatório.

O grande diferencial está no casal de protagonistas. Dois estúpidos adultos, moralistas e nem um pouco atraentes. Não se vê um único baseado acesso! No lugar de um galã temos um nerd de meia idade, e, ao invés de uma peituda scream queen, temos uma mulher chata e sem carisma, apesar de ainda encontrar-se um pouco distante da menopausa. Temos também a família fazendeira com seu filho retardado. Este desencadearia todo o entretenimento que esse filme poderia oferecer.

Cadê a putaria??? E o gore??

De fato há alguns bons sustos aqui e ali, mas pouquíssimas mortes somadas a nenhuma violência, incesto bobalhão (o tal casal era de irmãos) e um desfecho forçadamente “perturbador” não ajudam essa pequena obra trash, dificílima de ser encontrada nas locadoras.

 
 
Considerações finais:
 

Filme bobo, lento e cheio de furos, mas existem piores.

 

* / *****




[ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, English, Cinema e vídeo, Música
MSN - biggy_de_nyny@hotmail.com